segunda-feira, 10 de junho de 2013

O MAIS TEMIDO AMANHECER


O MAIS TEMIDO AMANHECER

A fúria dominante diz dever?
E quando se anuncia em tais vergastas
As horas onde tanto agora afastas
Negando o que pudera conceber,

Expressa o mais temido amanhecer,
As ondas entre rudes noites gastas,
E nelas outras tantas velhas castas
Ascetas que jamais eu pude ver,

Nas setas entre fúrias e terrores
Aonde quer talvez eu mesmo fores
Verás a sincronia desta luta

Aonde que pondera se percebe
Ausente do que possa em rara sebe
E nisto a dor se molda atroz e astuta.


,MARCOS LOURES

Nenhum comentário: